terça-feira, junho 10, 2014

Influências externas





Eu e a mana nos esforçamos mto pra ter foco, pra sermos pessoas melhores, mais organizadas, mais bonitas, mais econômicas. Sabe o que me deixa furiosa? Quando vem alguém e faz alguma coisa que nos derrube e nos faça retroceder. Isso aconteceu daquela vez que eu tomei um processo por causa da lojinha, lembram?

Isso realmente me irrita!

Já seria difícil o suficiente se não tivesse ninguém pra atrapalhar, com alguém atrapalhando, vira uma missão quase impossível.

Eu, normalmente, sou uma pessoa bem-humorada apesar de tudo. Se eu fico meio "jururu", é por dois motivos: pq eu estou cansada (cansaço me deixa de mau humor) ou pq aconteceu alguma coisa. Não é da minha personalidade ficar triste ou de mau humor sem motivo. Ainda assim, normalmente, precisa ser uma coisa grande pra me abalar. Se não, eu reclamo na hora, mas dez minutos depois já estou rindo de novo.
Me empenho mto pra ser feliz e nesse projeto. Quero mesmo mudar de vida.

Estava ausente do blog há uns dez dias. Quando eu fico quieta e desanimo do blog, pode ter certeza de que alguma coisa aconteceu. E quase sempre é alguma coisa na minha casa, com a Bi ou com o namorido. Parece que eles combinam: qdo um tá quieto, o outro incomoda.



A Bi tem suas coisas de criança mimada. Passamos mto tempo morando com meus pais e isso não foi bom pra ela. Sabe como são avós, né? Fazem a criança se sentir a rainha do mundo. A Bi até hj pensa um pouco assim. Cada fim de semana na casa dos avós, vira uma semana de sofrimento: "A minha vó faz isso pra mim." "A minha vó deixa eu fazer isso"... E deixa mesmo. Nem adianta tentar conversar com eles sobre isso. Já tentei. Te cuida, mana.

Mas a Bi é criança. Eu entendo e aceito melhor pq ela não sabe direito o que faz. Sei que cabe a mim ensiná-la.

Me incomoda mesmo as atitudes do namorido.
Quando começamos a namorar, eu tinha recém saído de um relacionamento mto ruim. E o namorido era aquele carinha em que eu sempre ficava de olho, sabe? Eu tinha mtas expectativas. Até pq ele tem mtas qualidades pra quem olha de longe: fala suave, voz bonita, gentil, super trabalhador, sabe sobre tudo. O problema é conviver com ele todos os dias. De perto, as pessoas são bem mais difíceis. E ele é o namorado mais difícil que eu tive. Mais difícil até que o pai da Bi. Demorei mto tempo pra entender como ele funciona e não consegui que ele adaptasse quase nada da vida dele a mim. Claro que ele não fica com outras gurias, não sai sozinho, essas coisas de casal, mas, à exceção de ficar com outras gurias, ele reclama sobre absolutamente tudo que teve que abrir mão pelo nosso relacionamento.

De tanto reclamar, ele vai conseguindo que eu abra mão de algumas coisas. E, qto mais coisas eu abro mão, mais ele pede. E ele não cede em nada. Se cede, reclama, me cobra, vira um temporal. Depois de três anos, ainda não aprendemos a dialogar, pq diálogo, pra ele, significa falar sobre o que ele quer, na hora que ele quer, do jeito que ele quer. Se ele não quiser falar sobre aquilo, simplesmente não responde, ou se nega a falar pq eu supostamente fui ríspida no jeito de falar ou nas palavras que eu usei. Mto decepcionante.



Por isso mesmo, nunca conseguimos nos acertar sobre nada em que divergimos. Principalmente no que tange às finanças. Falar sobre dinheiro é sempre uma guerra lá em casa. Acabamos separando tudo como forma de evitar conflitos, mas é mto frustrante.

Eu e o namorido somos o legítimo casal em União Estável. Se alguém tem dúvida sobre o que seria ter uma União Estável, seríamos nós. Moramos juntos, dividimos contas, mas não a vida. Temos uma família, mas não temos perspectiva de aumentá-la ou oficializar a união.Cansei de brigar por isso.Se não conseguimos conversar como poderíamos criar filhos juntos?

Depois de três anos, já briguei e conversei tudo o que podia e cada vez fica pior. Perco mto cabelo e comecei a ter bruxismo, coisa que eu nunca tive antes. Faço exames e mais exames e não tenho nada. Puro stress. Fico tão estressada que essa raiva atrapalha minha vida. Fico sem paciência com a Bi, com os clientes, com os funcionários, não quero estudar, nem trabalhar e nem fazer nada. Me deprime mto, principalmente, pq me sinto injustiçada, sem voz, sem importância.

Cheguei no meu limite. Só nesse ano, ensaiei a separação algumas vezes. E isso está cada vez mais inevitável pra mim. Quando eu penso em me "separar" dele, chego a ficar feliz. Imagino mil coisas que faria, como viveria. Esse relacionamento tá me fazendo mal, sabe? Ficar sozinha é a única luz no fim do túnel que eu vejo. Mesmo quando a gente tá bem, eu não sinto mais aquela coisa quando olho pra ele, sabe? Ele não é mais o meu príncipe... É legal e tal, mas não é mais aquilo tudo...



Confesso que tenho mto ressentimento tb, pelas mtas situações absurdas que passamos e pelas coisas que eu pensei que viveríamos e não vivemos, como o casamento e os filhos.

Só estou trabalhando bem a separação com a minha terapeuta. Me preparando pra isso. Não quero me arrepender como aconteceu com o meu ex. Triste, mas eu saio com a consciência tranquila de que fiz tudo o que eu podia pra dar certo. Já ele, não vai poder dizer o mesmo...

E vc? Já passou por alguma separação? Como foi? Conta pra nós.

Beijinhos,
Paula
Comentários
11 Comentários

11 comentários :

  1. Paula, fico triste de ler que você está num momento assim. Estarei na torcida pelo teu melhor sempre. Co te comigo para o que precisar. 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marjorie! A força de vcs é mto importante pra mim.
      Beijinhos,
      Paula

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. acompanho o blog e estarei aki torcendo pra k independente da decisao...vc seja feliz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida! Bom saber que vc nos acompanha e que torce por mim.
      Beijinhos,
      Paula

      Excluir
  4. Querida Paula, eu já passei por isso 2 vezes também, na primeira o trauma foi diferente porque tudo aconteceu muito rápido, da segunda vez já faz um ano e meio, mas sofro ainda, pois como vc eu me sentia muda, sem importância, ele me massacrava, e tbm não olhava pra ele com desdém, então resolvi me separa ,mas como nem tudo acaba como esperamos, ele me magoou mais uma vez e dessa vez não podia ser pior, hoje estou bem melhor é claro que a vida sem ele é muito mais tranquila, mas em consequência de tudo que vivi, não quero mais nenhum relacionamento, não quero me envolver pq não quero mais ninguém mandando na minha vida. Espero que vc tenha mais sorte que eu, quero que vc tome uma decisão consciente, e tem uma criança envolvida, tenha os seus objetivos em mente e não sofra pelos outros pq eles não sofrem por vc, faça o melhor para sua vida e principalmente seja feliz acima de tudo e de todos, procure a SUA felicidade e não a dos outros, seja vc sempre, espero ter ajudado em algo.
    Abraços, Carla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla.
      É uma pena saber que vc tb passou por isso. Imagino que tantas outras tb passem ou tenham passado tb. E isso é mto ruim. Não desejaria pra ninguém... principalmente, pq deixa marcas profundas na gente depois. Como vc, tb não me imagino com outra pessoa depois dele. Acho que nunca mais acreditaria em ninguém...
      Teu comentário me ajudou mto sim. Tu tem razão qdo diz que eu tenho que colocar a minha felicidade em primeiro lugar e não daquele que não me valoriza.
      Acho que não precisamos de alguém pra sermos felizes. Precisamos é de paz e tranquilidade. Daqui pra frente, pra eu ficar com outra pessoa tem que ser alguém que me acrescente e não que me prejudique.
      Obrigada pelo carinho!
      Beijinhos,
      Paula

      Excluir
  5. http://samuelbonette.blogspot.com.br/2008/03/mudana-de-vida.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Samuel. Vou pensar no assunto.
      Beijinhos,
      Paula

      Excluir
  6. Opa, sou especialista nisso rs. Eu me separei duas vezes. Entendo o que vc passa. Mas é importante vc distinguir o que vc quer da vida. Vc não pode descontar suas frustrações em cima dos objetivos de alguém. Um parceiro foi feito pra complementar e não completar vc. Vc é um ser individual e, como seres individuais, temos que procurar o que nos faz feliz e encontrar alguém que tb é feliz com a nossa felicidade. Se vc queria um casamento perfeito, saiba que vc ficará sozinha pra sempre rs. O mais importante não é o status e sim o relacionamento em si. Não adianta nada vc casar com pompas, ter uma casinha com cercadinho branco e tals se o relacionamento em si é uma bosta. Tem que ter respeito, admiração e vontade de estar junto. Se não tem um desses tripés, é bem difícil levar o relacionamento adiante.

    K!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bah!
      Concordo totalmente!
      Beijinhos,
      Paula

      Excluir

Adoramos saber o que você pensa! Compartilha com a gente!